PERMITA-SE

RSS
Eu tenho medo, merda! Ontem chorei. Por tudo que fomos.  Por tudo o que não conseguimos ser. Por tudo que se perdeu. Por termos  nos perdido. Pelo que queríamos que fosse e não foi. Pela renúncia. Por valores não dados. Por erros cometidos. Acertos não comemorados.  Palavras dissipadas. Versos brancos. (…) Pelo carinho esquecido  junto das cartas envelhecidas no guarda- roupa. Pelos sonhos  desafinados, estremecidos e adiados. Pela culpa. Toda a culpa. Minha.  Sua. Nossa culpa. Por tudo que foi e voou. Caio F

Eu tenho medo, merda! Ontem chorei. Por tudo que fomos. Por tudo o que não conseguimos ser. Por tudo que se perdeu. Por termos nos perdido. Pelo que queríamos que fosse e não foi. Pela renúncia. Por valores não dados. Por erros cometidos. Acertos não comemorados. Palavras dissipadas. Versos brancos. (…) Pelo carinho esquecido junto das cartas envelhecidas no guarda- roupa. Pelos sonhos desafinados, estremecidos e adiados. Pela culpa. Toda a culpa. Minha. Sua. Nossa culpa. Por tudo que foi e voou. Caio F